Interrupção de chamada

Por Celso Masson

Em 2022, a Triumph Motorcycles comemorou seus 120 anos de história com algumas conquistas importantes. As vendas globais da maior fabricante britânica de motos superaram 85 mil unidades e o faturamento alcançou o equivalente a R$ 3,5 bilhões. Em mais uma etapa de sua crescente presença nas pistas de corrida, a empresa anunciou a criação do Triumph Racing Team, que colocará suas novas motos para competir em diferentes categorias até 2025.

No Brasil, onde funciona uma das 12 subsidiárias da marca, as principais celebrações ficaram para o segundo semestre deste ano. Em setembro, a fábrica de Manaus (AM) bateu o recorde de 1 mil motos produzidas mensalmente— e agora são 50 mil unidades desde o início das operações no País.

(Jordan Pay)

Os números motivaram a vinda dos dois principais executivos da companhia: o CEO Nick Bloor e o CCO Paul Stroud. A dupla aproveitou a visita para anunciar um plano de investimentos que irá duplicar a capacidade de produção.

Segundo o general manager Renato Fabrini,“a fábrica de Manaus é referência dentro da Triumph ao redor do mundo devido à alta flexibilidade e adaptabilidade da linha de produção”.

A companhia possui:
• duas fábricas na Inglaterra,
• uma na Tailândia,
• e instalações no Brasil e na Índia para produzir no sistema CKD (sigla em inglês para complete knock-down), em que as motos chegam desmontadas, mas com todos os componentes necessários.

(Chris Castanho Fotografia)

Além do investimento para dobrar o giro no Brasil, a Triumph abrirá cinco novas concessionárias (hoje são 30) e quer ampliar a base de clientes com novos modelos de menor cilindrada, a um custo mais acessível. A estratégia está funcionando.

Após divulgar os preços e as condições de pré-venda para a Speed 400 e para a Scrambler 400x, no dia 10 de novembro, o primeiro lote de 400 unidades esgotou em apenas 24 horas.

(Jordan Pay)

RECORDE

As duas motos chegam para tornar ainda mais completo o portfólio da Triumph, que atua em três pilares principais de produtos:
Clássica,
Adventure,
Roadster.

Em todos eles, o foco é a paixão pela engenharia — um atributo que acompanha a marca desde seus primeiros modelos. Foi em 1908 que a Triumph conquistou sua primeira grande vitória, abrindo caminho para títulos em diversas categorias, da Supersports à Motocross e Enduro.

Em 1956, a Triumph bateu o recorde de velocidade terrestre em Bonneville Salt Flats,Utah (Estados Unidos). O local deu nome a uma supermoto da marca, hoje uma família clássica do motociclismo.

Igualmente velozes são Tiger 900, com a qual o piloto Iván Cervantes venceu a Baja España Aragón em 2022 cravando um tempo recorde, e a Rocket 3 R, roadster com o maior motor produzido em série do mundo: 2,5 mil cc e 167 cavalos. No Brasil, ela custa a partir de R$ 123.490.

Interrupção de chamada Mapa do site