Interrupção de chamada

A produção de veículos em janeiro de 2024 registrou 152,6 mil unidades, o que representou queda de 0,1% ante o mesmo período do ano passado. A lista envolve carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus.

Na comparação com dezembro, o recuo foi de 11,1%, conforme balanço divulgado nesta quinta-feira, 8, pela Anfavea, a associação que representa as montadoras.

Vendas

As vendas de veículos no Brasil em janeiro, de 161,6 mil unidades, subiram 13,1% na comparação anual. Ante dezembro, que teve o maior volume de veículos vendidos em um mês em quatro anos, houve queda de 35%.

É normal o mercado perder força no início do ano, quando a renda das famílias está comprometida com gastos como matriculas escolares e o pagamento de IPVA e IPTU.

Importados

Apesar do número positivo do mercado, a Anfavea informa que os carros importados tiveram em janeiro a maior participação nas vendas dos últimos dez anos. A cada dez veículos vendidos, praticamente dois (19,5%) vieram de fora do País, sendo que os carros chineses responderam por um quarto das importações.

Com a corrida dos consumidores para aproveitar os carros em estoque que não pegaram a volta gradual do imposto de importação sobre veículos híbridos e elétricos, a participação dos modelos eletrificados, que têm a China como grande fornecedor, alcançou o recorde de 7,9% em janeiro.

Exportações

Já as exportações começaram 2024 com queda de 43% na comparação com o mesmo período de 2023, em desempenho atribuído à desaceleração econômica em vizinhos como Argentina, Colômbia e Chile, que estão entre os principais destinos dos carros brasileiros no exterior.

As montadoras embarcaram ao exterior 18,8 mil veículos no mês passado, o que representa uma queda de 26,6% frente a dezembro.

Emprego nas montadoras

O balanço da Anfavea mostra ainda que as montadoras criaram 950 vagas de trabalho no mês passado, empregando agora 99,9 mil pessoas.

Projeções

As projeções da entidade, atualizadas no início do mês passado, apontam para um crescimento de 6,2% da produção de veículos neste ano, como resultado de um aumento de 6,1% das vendas internas e de 0,7% das exportações.

Interrupção de chamada Mapa do site