Interrupção de chamada

Emissão de CO2 n/d g/km Sem dados

Peugeot 3008 sugerido / A partir de R$ 79.900

Um dos modelos que mais chamaram a atenção do público no Salão do Automóvel foi o crossover 3008. O Peugeot, que começou a ser vendido no fim do mês passado, briga diretamente com seu “quase irmão” Citroën C4 Picasso – apesar de a marca negar (as duas montadoras são do mesmo grupo). Carlos Szeles, gerente de marketing e produto da Peugeot, diz que o 3008 “mescla a esportividade e a versatilidade de um hatch com a robustez e o espaço de um SUV e a modularidade de uma minivan”. Assim, mira Captiva, CR-V, ix35 e Sportage (além do novo RAV4 4×2).

O 3008 chega ao Brasil em duas versões – a Allure, de entrada de R$ 79.900 e a mais luxuosa Griffe de R$ 86.900 (nas fotos). A diferença está nos equipamentos: ambas têm direção eletro-hidráulica, retrovisores elétricos, computador de bordo, faróis de neblina, CD com MP3, entrada USB e bluetooth, ar-condicionado digital dual zone, freio de estacionamento automático com auxílio em rampas, oito airbags, freios ABS e rodas de alumínio aro 17.

O moderno interior tem instrumentos todo voltados para o motorista. Ao lado, de cima para baixo, o painel de instrumentos, a lâmina na qual se projetam informações e sua localização, bem à frente do motorista

Na configuração mais completa, o 3008 ainda ganha acendimento automático dos faróis, bancos em couro com aquecimento, espelho retrovisor interno eletrocrômico, sensor de chuva, retrovisor rebatível eletricamente, vidros elétricos traseiros e teto solar panorâmico.

Peugeot 3008

Motor 4 cilindros em linha, 1,6 litro, 16V, injeção direta, comando variável, turbo Transmissão automát. sequencial, seis marchas, tração dianteira Dimensões comp.: 4,36 m – larg.: 1,84 m – alt.: 1,47 m Entre-eixos 2,613 m Porta-malas 512 a 1.604 litros Pneus 225/50 R17 Peso 1.660 kg Gasolina Potência 156 cv a 6.000 rpm/ Torque 24 kgfm a 1.400 rpm Velocidade máxima 202 km/h (limitada eletronicamente) 0 – 100 km/h 9,5 segundos Consumo n/d/Cons. real n/d

Além do visual ousado, um dos destaques do 3008 é o motor 1.6 16V turbo com injeção direta e comando de válvulas variável, que, combinado ao câmbio automático de seis marchas (uma evolução do que era usado anteriormente no finado 407 com motor V6), rende ao modelo satisfatórios 156 cv e um torque de 24 kgfm a apenas a 1.400 rpm – que otimiza o consumo e deixa o carro bastante ágil. Fabricado com monobloco em alumínio, o propulsor foi desenvolvido com a cooperação da BMW (fabricado na Inglaterra, é o mesmo usado no Mini Cooper). Diferentemente da maioria dos turbinados, este é tão progressivo que sua atuação torna-se imperceptível.

Pode-se dizer que o 3008 é um dos modelos com mais tecnologia na linha atual da Peugeot. Assim como o motor e o câmbio, as suspensões também são bastante avançadas: na dianteira, do tipo McPherson e, na traseira, com barra de dois braços deformáveis e sistema Dynamic Rolling Control, que gerencia o trabalho dos amortecedores traseiros.

Na prática, ele joga pressão maior no lado mais exigido, garantindo mais equilíbrio ao carro (com menor inclinação da carroceria). Este e outros controles, como o REF (repartidor eletrônico de frenagem), o AFU (assistência frenagem de urgência) e o ASR (controle de tração), são administrados pela central do ESP – programa eletrônico de estabilidade.

Por dentro, o crossover também agrada. O console lembra muito o do novo Porsche Cayenne – inspirado nos cockpits de avião, onde os comandos ficam no entorno do piloto. Outra herança dos aviões é a lâmina de policarbonato próxima do para-brisas, no qual se projetam informações como velocidade e configuração do piloto automático (e só o motorista consegue ver). Para mexer em sua posição, há um comando no console. Outras peculiaridades são o bagageiro com três níveis e a tampa do porta-malas que abre em dois estágios.

O presidente da Peugeot do Brasil, Guillaume Couzy, diz que o 3008 é um carro que, mais do que resultados de venda, tem a missão de agregar valor à imagem da marca no Brasil. Fabricado na planta de Sochaux, no leste da França, o crossover tem tanta demanda nos outros mercados mundiais que, para um primeiro momento, a marca tem uma limitação para nosso mercado (200 unidades/mês). Na verdade, o 3008 prepara terreno para a chegada do RCZ, do 508 e do 408, outras novidades da marca que chegam aqui em breve.

 

Interrupção de chamada Mapa do site