Interrupção de chamada

O diretor técnico Mike Elliott não faz mais parte da equipe Mercedes. O anúncio foi feito pela escuderia da Fórmula 1 na noite desta terça-feira. Com uma atuação marcante na equipe durante pouco mais de uma década, o fim da parceria acontece às vésperas do Grande Prêmio do Brasil, que acontece neste final de semana, em São Paulo.

A Mercedes informou que o dirigente “decidiu fazer uma pausa no esporte nos próximos meses antes de definir qual vai ser o seu próximo desafio.” De acordo com Toto Wolff, chefe da equipe, o companheiro deixa um legado na escuderia. “Mike tem sido um dos pilares das conquistas da equipe na última década e é, com sentimentos verdadeiramente confusos, que nos despedimos dele”, disse dirigente por meio de uma postagem em suas redes sociais.

+ GP de São Paulo de Fórmula 1: confira os horários e onde assistir
+ GP de São Paulo de F-1 espera aumento de público e novo recorde em Interlagos

Em clima de despedida, Elliott falou sobre o tempo em que esteve na equipe e classificou o período de trabalho como uma fase vitoriosa e de muito aprendizado na sua carreira esportiva.

“Foi um dos grandes privilégios da minha trajetória fazer parte desta equipe Mercedes. Durante o meu tempo aqui, vi crescer um grupo de pessoas unidas para vencer corridas, vencer um recorde de oito campeonatos de construtores consecutivos. Estou orgulhoso de ter dado a minha contribuição”, afirmou.

Sobre o seu futuro, ele preferiu manter o mistério, mas deixou claro que a sua saída é um indicativo de uma mudança importante. “Decidi que agora é o momento certo para dar o próximo passo além da Mercedes. É tempo para uma pausa e um balanço depois de 23 anos de trabalho intenso neste esporte, e depois para encontrar meu próximo desafio. Gostaria de agradecer aos meus companheiros por 12 temporadas fantásticas juntos e desejar-lhes todo o sucesso nos próximos anos”, comentou.

Na classificação do Mundial de Construtores deste ano, a Mercedes ocupa a segunda colocação com 371 pontos. Faltando três corridas, a escuderia tem 22 pontos de vantagem para a Ferrari (349), a terceira colocada. Com o título conquistado por antecipação, a Red Bull contabiliza 731 pontos.

Interrupção de chamada Mapa do site