Interrupção de chamada

Nesta terça-feira, 23, a Fórmula 1 anunciou que o Grande Prêmio da Espanha será realizado em Madri de 2026 a 2035.

O retorno à capital espanhola ocorre após 45 anos. A última corrida na cidade aconteceu em 1981, no Circuito de Jaram.

+ ‘A era de Hamilton acabou na F-1’, afirma ex-Ferrari
+ Toto Wolff confia no octa de Hamilton na F-1: ‘Se dermos o carro certo, não tenho dúvidas’

O circuito será parcialmente de rua e terá 5,47 km, 20 curvas, com um tempo de volta de qualificação projetado de 1 minuto e 32 segundos. Ele ainda está sujeito à homologação da FIA e às especificações finais do projeto.

A área está localizada a cinco minutos do aeroporto Madrid-Barajas Adolfo Suarez.

“Madri é uma cidade incrível, com um patrimônio esportivo e cultural incrível, e o anúncio de hoje inicia um novo capítulo emocionante para a F1 na Espanha”, disse Stefano Domenicali, presidente e CEO da Fórmula 1, à imprensa.

O projeto prevê a construção de um prédio no paddock, uma torre, escritórios e áreas de hospitalidade VIP e de entretenimento. De acordo com a F1, o novo circuito terá capacidade para receber até 110 mil torcedores por dia. Mas há previsão de aumento para 140 mil ainda na primeira metade do contrato. Será, assim, um dos maiores autódromos em atividade no mundo.

E Barcelona?

Vale lembrar que o GP da Espanha acontece no Circuito da Catalunha, em Barcelona, desde 1991. O contrato da cidade vai até 2026. Os organizadores já avisaram que têm a intenção de estender o vínculo. Domenicali indicou que a Espanha poderá receber duas provas ao mesmo tempo no futuro.

Interrupção de chamada Mapa do site