Interrupção de chamada

As vendas de veículos zero quilômetro tiveram no mês passado crescimento de 4,3% frente ao volume de novembro de 2022. No total, foram comercializadas 212,6 mil unidades, entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus.

Ante outubro, houve queda de 2,4%, mas a variação negativa é explicada pelo calendário com um dia útil a menos de novembro, quando houve dois feriados nacionais: Finados, no dia 2, e Proclamação da República, 15. Assim como em outubro, o ritmo diário de vendas se manteve acima de 10 mil veículos – 10,6 mil unidades precisamente.

+ GM mantém foco em carros elétricos no Brasil, mas admite transição com híbridos
+ Seu carro vai fazer 30 anos? Veja como deixá-lo com placa preta

O balanço foi divulgado hoje pela Fenabrave, a entidade que representa as concessionárias. Restando apenas o resultado de dezembro, o mercado de veículos mostra crescimento de 9,1% no acumulado desde o início do ano, período no qual 2,06 milhões de unidades foram vendidas.

Apesar disso, o número segue atrás do nível de antes da pandemia e da crise de componentes eletrônicos que comprometeu a oferta de carros nas concessionárias. Em 2019, mais de 2,5 milhões de veículos já tinham sido vendidos até novembro.

“Tivemos sinais positivos, como o aumento das vendas diárias, que nos apontam que o resultado teria sido outro se não houvesse esses feriados no mês”, disse o presidente da Fenabrave, José Mauricio Andreta Júnior, ao comentar o desempenho de novembro. Ele aponta uma melhora no ambiente de crédito para veículos, com taxas de juros mais baixas. Além disso, continuou o presidente da Fenabrave, a redução do desemprego pode ter contribuído para destravar o mercado.

“Os bancos passaram a ofertar melhores condições para financiamentos de automóveis e comerciais leves. Pequenas mudanças, como taxas de juros mais atraentes ou uma menor restrição na liberação dos financiamentos, por exemplo, fizeram diferença nos volumes emplacados”, observou Andreta Jr.

Interrupção de chamada Mapa do site