Interrupção de chamada

AStellantis, dona de marcas como a Fiat e Jeep, para citar, confirmou nesta sexta-feira, 19, a compra de 70% da Comercial Automotiva, dona da DPaschoal. Desta maneira, o grupo vai liderar o mercado de peças e serviços pós-venda para veículos no Brasil e na América do Sul.

A transação foi aprovada pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), no entanto os valores não foram divulgados devido ao período de silêncio.

DPaschoal – Crédito: Divulgação

+ Stellantis compra 20% da chinesa Zhejiang Leapmotor em aposta em veículos elétricos
+ Avaliação Rampage: o primeiro modelo monobloco da marca no Brasil é pura ‘sinergia’ da Stellantis

Mesmo assim, é possível dizer que a Stellantis terá uma participação majoritária em uma das empresas brasileiras mais tradicionais no setor de serviços automotivos, com 74 anos de história, 2,8 mil colaboradores, 123 lojas e 28 centros de distribuição.

“Esse é um momento importante na história da Stellantis no país”, disse o presidente do grupo na América do Sul, Emanuele Cappellano, que assumiu o cargo no fim do ano passado. “Tem um espaço no Brasil que precisa ser ocupado”, acrescentou.

A aquisição, que chega na sequência da recente compra da Norauto na Argentina, contempla todas as marcas do grupo DPaschoal, que fatura cerca de R$ 2,6 bilhões por ano, número somente um pouco inferior ao da Mopar, braço da Stellantis para peças originais (OEM).

DPaschoal – Crédito: Divulgação

A DPaschoal atua no segmento de peças de fabricantes independentes e de reposição (IAM), que responde por 80% do setor no Brasil, um mercado que chega a R$ 61 bilhões de faturamento anual – na América do Sul, são R$ 96 bilhões.

“São mercados complementares. Hoje a rede de concessionárias não atua na faixa de mercado onde a DPaschoal está trabalhando”, explicou Cappellano, acrescentando que a aquisição “abre a porta a muitas oportunidades”.

Com a aquisição, Paulo Solti, vice-presidente de peças e serviços da Stellantis na América do Sul, assume o comando da DPaschoal, cujo atual mandatário, Luís Norberto Pascoal, continuará na companhia como vice-presidente do conselho de administração. “É uma alegria enorme ter a Stellantis tomando conta da nossa empresa”, disse Norberto.

A marca DPaschoal também será mantida, com uma possível expansão fora do Brasil, e seguirá atendendo veículos de concorrentes da Stellantis. “Já adianto uma coisa: é um nome que a gente vai reforçar para além das fronteiras”, prometeu Solti, sem dar maiores detalhes devido ao período de silêncio.

“Vamos trabalhar forte no reforço da imagem da DPaschoal e ampliar a nossa cobertura territorial. Hoje somos presentes mais no Sul e Sudeste, e a gente vai cobrir o Brasil inteiro com lojas. Isso é um poder que nós temos e que nenhuma outra empresa pode ter”, acrescentou o vice-presidente.

Segundo o executivo, o objetivo da Stellantis com a aquisição também é se tornar “número um em satisfação do cliente em todas as pontas”.

Com informações da ANSA*

Interrupção de chamada Mapa do site