Interrupção de chamada

De fábrica, a R18 adota visual clássico e motor de 1800 cc, que desenvolve 91 cv de potência. Mas ela pode ficar ainda mais invocada quando personalizada. Por isso, a BMW Motorrad Brasil e a Deus Ex Machina realizaram um projeto de customização para a cruiser, na qual tinha como inspiração cinco continentes.

Evento da BMW e Deus Ex Machina – Crédito: Mauro Balhessa/IstoÉ

Os modelos foram revelados na flagship da Deus em Pinheiros, bairro nobre de São Paulo, em uma noite com representantes das empresas que fizeram as mudanças em cada moto.

“Essa é um tipo de moto que o cliente quer participar da montagem dela. Ele quer admirá-la, quer que ela seja diferente. É você retratar a sua própria identidade. Nós vemos muitos clientes customizando suas próprias motos e esperamos que essa ação motive ainda mais os clientes que já customizam suas motos e que novos entrem nesse mundo”, afirma Adriano Mamede, gerente de vendas e pós-vendas da BMW Motorrad Brasil, com exclusividade.

Adriano Mamede, gerente de vendas e pós-vendas da BMW Motorrad Brasil

Veja abaixo mais detalhes sobre cada uma das motocicletas personalizadas.

Shibuya Garage representando a Ásia

PreviousNext

“Nesta obra, escolhi a fusão entre o clássico e o moderno. A abordagem clássica envolve o uso de técnicas antigas no metal, incorporando elementos naturais como o bambu. Já o toque moderno se revela nas customizações feitas pela própria montadora, que trazem um nível altíssimo de sofisticação”, explica Teydi Deguchi, fundador do Shibuya.

Detalhe para a logo da BMW, que foi substituída pelas cores da bandeira do Japão.

Atlantic representando a Europa

R18 Atlantic – Crédito: Divulgação

“Representando o berço da BMW, nossa proposta é um mergulho no design evolutivo, inspirado na Art Deco, estilo original da motocicleta. Esta evolução, conhecida como streamline, adota linhas horizontais que conferem velocidade e movimento. Assim, a inspiração central foram as locomotivas streamline, icônicas por seu design atemporal, simbolizando o ápice da engenharia da época”, descrevem os integrantes da Atlantic.

Vale destacar que essas peças foram feitas à mão.

Mr. Biker representando a África

PreviousNext

“Nossa projeto buscou integrar o continente, cruiser e custom. A essência do continente africano, seus animais majestosos, arte vibrante e cores exuberantes. Uma motocicleta que não apenas respeita sua herança (R5), mas também excede as expectativas, percorrendo estradas e ruas com elegância e poder’’, afirma a Mr. Biker.

Benta representando a Oceania

PreviousNext

O visual teve como inspiração o espírito destemido de Burt Munro, o lendário motociclista neozelandês que definiu recordes de velocidade com sua engenhosidade e paixão.

“Esta moto não é apenas uma máquina, é uma celebração da cultura, da aventura e da paixão sobre duas rodas’’, comentam os representantes da Benta.

Johnnie Wash representando a América

PreviousNext

“Nós nos baseamos na história da lendária pista de Bonneville Salt Flats, situada em Utah, EUA. Esta localidade tem uma rica história ligada a corridas de alta velocidade, tornando-se um ícone para entusiastas desde os anos 1930”, diz Ricardo Medrano, fundador do Johnnie Wash.

R18 Johnnie Wash – Crédito: Divulgação

Interrupção de chamada Mapa do site