Interrupção de chamada

Quando imaginaríamos que carros elétricos se tornariam realidade? Hoje, com menos de R$ 300.000, é possível sair por aí dirigindo modelos médios como BYD Yuan Plus, Chevrolet Bolt EUV, JAC E-JS4 ou este Peugeot e-2008 GT – que, importado da Espanha, completa a gama eco-friendly da marca do leão, ao lado do e-208 GT e do e-Expert. De minha parte, há tempos considero o design da Peugeot um dos mais belos, sendo a personalidade do e-2008 GT reforçada pelos vincos laterais, pela grade com detalhes na cor da carroceria, pelas rodas de 18” e pela traseira inspirada no belo “irmão” 3008.

Essa boa impressão que tive no lançamento, ainda no ano passado, se repetiu agora: em poucos segundos, me acomodei perfeitamente, com a boa experiênciaaprimorada:
* pelos bancos dotados de generosas abas laterais(osdianteiros ainda têm aquecimento),
* pelo volante de raio diminuto,
* pelos comandos à mão,
* pelo teto solar panorâmico,
* pelo belíssimo quadro de instrumentos digital “3D”.

Outro destaque do SUV aparece no acabamento, com uso de materiais de alta qualidade e emborrachados, costuras em tom cítrico e detalhes em black piano.

A arquitetura e-CMP, compartilhada com 208 e Expert, resulta em 4,3 metros de comprimento e 2,605 de entre-eixos.

Apropulsão vem do motor elétrico no eixo dianteiro, que é alimentado pela bateria de lítio de 50 kWh. São 136 cv e 260 Nm, com 0-100 km/h em bons 9,9 segundos.

Como em todo carro elétrico, a experiência ao volante é diferente, com respostas instantâneas e total ausência de ruídos.

 

O seletor de modos de conduçãoreúneEco,NormaleSport, que alteram a entrega do desempenho. Há também a função “B Mode”, que aumenta o freio-motor, auxiliando na regeneração da energia e possibilitando dirigir o SUV importado da Espanha usando apenas o pedal do acelerador.

Adireção elétrica é rápida e precisa, ao passo que as suspensões mais firmes que as da versão a combustão copiam bem o piso. Só ao abusar da velocidade demonstra uma discreta tendência de sair de frente. Nada que assuste.

Aautonomia é limitada a 234 quilômetros, mas no uso urbano bastou para eu realizar as minhas tarefas durante a semana em que fui “dono” deste Peugeot elétrico.

Se precisasse carregar, 80% da carga pode ser adicionada em até 30 minutos em estaçeões de 100 kW. Nas de 50 kW, mais comuns, são 53 minutos. Mas, apesar das muitas qualidades, eu não compraria um e-2008 GT: olharia com mais interesse para o novo BYD Yuan Plus, eleito nossa Compra do Ano 2024 (procure conteúdo neste site): tem mais espaço interno, motor com 204 cv e 310 Nm e uma autonomia maior maior, de 294 quilômetros (também segundo o PBEV).

Rafael Poci Déa | Repórter

Contraponto

Por Flávio Silveira

● Em quase duas décadas de jornalismo automotivo, nenhum carro chinês a combustão me agradou. E por que estou falando de carro chinês, se o Peugeot é francês? Porque, quando se trata de carros elétricos, os chineses vieram com tudo, competindo, muitas vezes, de igual para igual para marcas “tradicionais”.

Assim como o Rafael, eu tenderia a preferir o BYD Yuan Plus – no meu caso, porque tenho filhos pequenos e o chinês é mais espaçoso, e pela maior tranquilidade para fazer minhas frequentes viagens de 240 quilômetros (contando ida e volta) sem carregador no destino.

Em meu teste, o e2008 fracassou na prova: rodou só 228 quilômetros, e tive que parar para recarregar. Além disso, embora o Peugeot seja bastante ágil na cidade e muito bem acertado e divertido de guiar (o modo B pode agir como freio-motor), no chinês são quase 60 cv e 50 Nm a mais, com mais tranquilidade nas ultrapassagens.

O francês ainda tem a seu favor, entre outras coisas, o magnífico “i-cockpit” (contra o “tema musical” de gosto duvidoso do Yuan). Outro fator contra o Peugeot é que em breve deve chegar a versão de 156 cv com bateria maior (por isso, apesar do preço de “tabela” de R$ 259 mil, estava sendo vendido por R$ 209 mil).

Flávio Silveira | Editor

COMPRE SE…
* Você procura um carro elétrico bem equipado, com bom acabamento interno, um teto panorâmico e muitos assistentes à condução.

* Você deseja um porta-malas volumoso para a bagagem da família.
Os 434 litros estão na faixa superior dos SUVs compactos a combustão.

NÃO COMPRE SE…
* Tem filhos adolescentes ou leva pessoas no banco traseiro. Quem viaja atrás não tem muito espaço nem saídas de ar dedicadas.

* Você não quer ficar refém de eletropostos. Com 234 quilômetros de autonomia, o crossover roda menos que seus principais rivais.

Considere também esses concorrentes

BYD Yuan Plus EV (R$ 269.990)Deixe de preconceito com os chineses, pois o BYD tem boa construção, ótimo desempenho e bem mais espaço interno.

Chevrolet Bolt EUV Premier (R$ 279.990)Alcance de 390 quilômetros e motor de 203 cv para um 0-100 km/h em 7s7. Mas chegou aqui após sair de linha lá fora.

Peugeot e-2008 GT

Preço inicial: R$ 259.990
Carro avaliado: R$ 259.990

Motor: elétrico, síncrono, com ímãs permanentes, dianteiro
Combustível: a bateria
Potência: 136 cv
Torque: 260 Nm
Câmbio: automático, caixa redutora com relação fixa, modo B
Direção:elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: discos ventilados (d) e sólidos (t)
Tração:dianteira
Dimensões: 4,300 m (c), 1,770 m (l), 1,550 m (a)
Entre-eixos: 2,605 m
Pneus: 215/55 R18
Porta-malas: 434 litros
Bateria: íons de lítio, 50 kWh
Peso: 1.630 kg
0-100 km/h:9s9
Velocidade máxima: 150 km/h (limitada eletronicamente)
Consumo cidade: 6 km/kWh (teste) ou 38 km/l (PBEV – km/l equivalente)
Consumo estrada: 5,2 km/kWh (teste) ou 35,1 km/l (km/l equivalente)
Emissão de CO2: zero g/km
Consumo nota:A
Autonomia: 234 km
Nota do Inmetro:A
Classificação na categoria: A (Médio)

Interrupção de chamada Mapa do site